Líder do governo na Câmara critica juros altos após manter taxa Selic em 13,75% ao ano

Clei Viana/Agencia Câmara

O líder do governo na Câmara, deputado José Guimarães (PT-CE), questionou nesta terça-feira (28) os critérios e o desempenho do Banco Central, ao divulgar a ata da reunião do Comitê de Politica Monetária (Copom), que manteve a taxa Selic em 13,75% ao ano.

O deputado cearense criticou os juros altos e disse que o Banco Central não cumpre o que determina a lei que garantiu autonomia ao órgão. Ele também fez críticas diretas ao presidente do BC, Roberto Campos Neto.

“A lei que concedeu autonomia ao Banco Central diz: caberá à autoridade monetária zelar pela estabilidade e pela eficiência do sistema financeiro, suavizar as flutuações do nível da atividade econômica e fomentar o pleno emprego. O presidente do Banco Central não é maior do que o Brasil. Independente dos esforços que estão sendo feitos pelo governo, pelo ministro Haddad [Fazenda] para dar estabilidade fiscal e social ao País, ele [Campos Neto] mantém-se indiferente a tudo isso”, disse Guimarães.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

Leia também

Fale com a redação